AS STARTUPS DIGITAIS ESTÃO MUDANDO O MUNDO. ELAS PRECISAM DE APOIO.

Historicamente são os jovens que mudam o mundo. Os jovens de espírito, é claro: não falamos aqui de idade cronológica.
 
Suas tentativas de fazê-lo se dão por várias formas, ora na política (1968, PARIS, ‘É proibido proibir’), ora na cultura (1969, USA, Woodstock Festival), ora pela reivindicação (2013, BRASIL, ‘Não é pelos 20 centavos’).
 
As tentativas deixam marcas, maiores ou menores, efeitos que só saberemos, de fato, com o passar do tempo.
 
Algumas revoluções têm outras características. Seu barulho é surdo, sua repercussão é difusa, mas suas consequências são profundas.
 
Está ocorrendo agora no mundo inteiro. É a revolução digital, é a revolução da conexão sem limites entre tudo e todos.
 
Altera as relações pessoais, transforma as relações de negócios.
 
Nesse momento, milhares, talvez milhões de jovens ousados, pelo mundo todo, estão tendo ideias, construindo artefatos digitais, fundando novos negócios, buscando investimento para seus projetos.
 
Alguns fracassam e tentarão de novo. Outros são bem sucedidos e mudam comportamentos, hábitos, relações, alteram a cadeia de valor dos negócios tradicionais. Mudam a face do mundo.
 
Vejam o WhatsApp, vejam os aplicativos para chamar táxi em São Paulo, por exemplo.
 
Com o que sonham esses moços? Mudar o mundo? Talvez. Mas certamente sonham em criar algo importante, algo que modifique a realidade a sua volta, algo que lhes dê a sensação de “fiz algo realmente importante”.
 
Sonham com fama, dinheiro, livros e filmes sobre sua vida também. Mas parecem sonhar mais com ser relevante.
 
São muitos, muitos mesmo, quase todos dotados de um entusiasmo contagiante. Estão mudando o mundo e irão fazê-lo cada vez mais.
 
Mas, atenção, não são todos iguais. A maioria precisa de vários tipos de apoio. 
 
Alguns têm as ideias, mas não são especialistas tecnológicos. Outros não sabem preparar um plano de negócios (mesmo que seja um Lean Canvas). Muito frequentemente vão para o ar, em cima de uma boa ideia, mas se enrolam na gestão. Certamente um StartUp Coach poderá ajudá-los.
 
Ajudá-los, e não contê-los. Não existe a fórmula do sucesso, mas é possível evitar erros que podem aproximar um empreendimento promissor do fracasso.
 
Acho que esse deve ser o papel dos mais experientes: ajudar essa brava gente cheia de energia e vontade.
 
Apoiá-las, para que mudem o mundo.
 
E torcer para que a mudança seja para melhor.
 
Edson Dacal

Deixe um comentário

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.